quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

TOP 10 MELHORES SUPLEMENTOS



1º– Whey Protein
2º– Creatina
3º– Multivitaminicos



 

O QUE CONTER NO SHAKE PÓS-TREINO ?

No final de um treino muito intenso, é essencial aproveitar a janela anabólica que é criada e evitar o catabolismo.

É fundamental tudo o que tomamos na meia hora após o treino

Este período é frequentemente chamado de “janela anabólica”, que é a altura em que o nosso corpo está disponível para absorver todos os nutrientes, que nós lhe consigamos fornecer, e evitar assim a desagregação das proteínas (proteólise), que como é do conhecimento geral, são as responsáveis pela formação dos músculos, sendo assim é necessário um fortalecimento rápido e direto.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

O que é METABOLISMO?




1- O que é?

A nutricionista especialista em esportes Janaina Goston esclarece que o metabolismo humano é o conjunto total das alterações físicas e químicas que ocorrem no organismo. “A transformação do alimento em energia, a formação de novos compostos como hormônios e enzimas, o desenvolvimento dos ossos e do tecido muscular, a destruição dos tecidos do corpo e vários outros processos fisiológicos fazem parte do metabolismo”, diz. Também especializado na mesma área, Dr. Mohamad Barakat escolhe uma abordagem ainda mais simples e acessível para explicar o tema. “Existem várias abordagens científicas para explicar o que é metabolismo. Podemos entender por metabolismo como sendo a taxa de calorias que o corpo queima para se manter vivo”, explica.

2 - Engrenagens fundamentais

Para entender o funcionamento desta máquina é fundamental ter claro dois processos: anabolismo e catabolismo. “Anabolismo é a construção, a formação de compostos. O catabolismo é o processo destrutivo que envolve a desintegração de compostos em componentes mais simples”, detalha Janaina. “Quando o catabolismo supera em atividade o anabolismo, o organismo perde peso, o que acontece em períodos de jejum ou doença. Mas se o anabolismo superar o catabolismo, o organismo cresce ou ganha peso”, completa a nutricionista. Outra especialista consultada pela revista, Gisele Barbieri, acrescenta: “A digestão e a renovação celular são processos catabólicos enquanto que o crescimento e a síntese de proteínas são processos anabólicos”. Quando anabolismo e catabolismo estão em equilíbrio, o organismo está em homeostase. A manutenção do peso entra exatamente no ajuste desses dois processos.

3 - O que afeta?

Dr. Mohamad Barakat lista – em ordem de importância – os oito fatores que mais têm impacto sobre o metabolismo: tecido muscular, frequência das refeições, nível de atividade, escolha dos alimentos, hidratação, genética, estresse, produção e função de hormônios. A nutricionista Gisele acrescenta que idade, peso, sexo e temperatura também podem interferir no processo. “O metabolismo basal, taxa de calorias que o corpo utiliza durante o repouso, diminui a partir dos 60 anos”, diz ela. “Nos períodos mais frios o organismo necessita de mais energia para manter-se aquecido”.

4 - Falha no sistema

A eficácia com que o organismo gasta energia varia.

“Esses indivíduos apresentam muito cansaço, pouca capacidade de perder peso e sono muito longo”, exemplifica Gisele Barbieri. Essas alterações resultam de uma combinação de fatores, como o desequilíbrio entre dieta e atividade física. “Sedentarismo e dietas malucas atrapalham muito o metabolismo”, conta Dr.Barakat. “Ingerir só alimentos de baixo teor calórico não é eficaz para o emagrecimento. No início, o organismo vai estar com um metabolismo mais alto e haverá perda de peso, mas com o passar do tempo o metabolismo diminui e a dieta passa a não surtir efeito”, descreve. O profissional explica que isso acontece porque nosso organismo possui uma espécie de mecanismo de defesa que entende que se a oferta de alimentos ou de água está baixa é preciso acumular! Gisele ressalta ainda que exames – TSH, T3 e T4, insulina, glucagon, triglicerídeos, colesterol total e frações – são essenciais para diagnosticar o problema.

5 - Rápido demais

Dificuldade de ganhar peso é a principal característica de quem possui um metabolismo que trabalha de forma acelerada. “Indivíduos que expressam fisicamente magreza nítida, podem comer de tudo e não engordam. Mais ainda, que emagrecem por qualquer motivo: gripe, falta nos treinos, intervalo grande entre as refeições, uma semana estressante no trabalho. Para muitos essa frase soa como um sonho mas na maioria das vezes, os indivíduos com essa característica se queixam porque existe a dificuldade de ganhar massa muscular. “Homens, em geral, com este biotipo são extremamente insatisfeitos com sua imagem corporal”, diz a especialista Janaina Goston. Segundo a nutricionista a maioria das pessoas com esse perfil tem também dificuldade de ingerir várias refeições ao longo do dia. “Quem tem esse perfil precisa cuidar da alimentação e da suplementação”, frisa.
Pessoas que possuem o metabolismo acelerado nunca devem tentar reduzir o ritmo do próprio organismo. “Isso seria um pecado!”, completa o médico Dr. Mohamad Barakat.

6- Acelere a máquina

É possível dar uma mãozinha para o metabolismo trabalhar de acordo como o seu objetivo. Para isso é preciso adequar o anabolismo e o catabolismo. Barakat brinca com os conceitos chamando-os de torneira e ralo, respectivamente. “Para ganho de massa precisamos abrir a torneira e fechar o ralo, ou seja, devemos incrementar o anabolismo e bloquear o catabolismo”. Em outras palavras é necessário fornecer mecanismos para que os músculos possam se desenvolver e impedir que eles sejam reduzidos durante a atividade física. Alimentar-se corretamente, manter um intervalo de três horas entre cada refeição, dar prioridade a alimentos protéicos, ricos em creatina como a carne, e adequar o número de calorias nas atividades realizadas durante o dia são dicas para quem tem o metabolismo acelerado.

7- Trabalhando a seu favor

“Treinos que favoreçam o ganho de massa muscular, aumentam o ritmo metabólico, pois o músculo requer mais energia que o tecido adiposo para funcionar”, diz Janaina. “Fazer o fracionamento das refeições ao longo do dia permite que o organismo gaste mais energia do que a estoque. Sem combustível o corpo precisa economizar energia e isto induz uma queda do metabolismo, o ideal é se alimentar a cada 3 horas”. Alguns alimentos colaboram para acelerar o processo: carboidratos como pães integrais, cereais (aveia, farelo de trigo) ricos em fibras. A digestão de proteínas requer, em média, 25% mais energia do que a dos demais nutrientes. Também existem os alimentos termogênicos: gengibre, pimenta vermelha, chá verde, mostarda, laranja, kiwi, cafeína, guaraná em pó, aspargos, vegetais (brócolis, couve), que apresentam em sua composição ômega-3 (bacalhau, salmão, arenque, sardinha, anchova). Outro truque: consumir água gelada, porque o organismo gasta energia para elevar a temperatura da água de 5ºC para 37ºc, que é a temperatura corporal interna.

8- Funcionamento turbinado

Os suplementos alimentares também são essenciais para ajudar a manter as engrenagens do metabolismo funcionando perfeitamente. Para incrementar o anabolismo, Dr. Barakat sugere o uso dos suplementos de Creatina, Óxido Nítrico, Leucina, Arginina e de uma Whey Protein Hidrolisada Isolada. “Utilizar uma proteína de qualidade faz uma diferença gigantesca no resultado final. Para bloquear o catabolismo os suplementos mais indicados por ele são a Glutamina e os BCAAs. Além dos alimentos, existem também os suplementos termogênicos, que aumentam a temperatura do corpo e o gasto de energia.

Fonte: http://www.revistasuplementacao.com.br/





segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Você sabe o que são RADICAIS LIVRES?

Eles são conhecidos como os grandes vilões causadores de processos degenerativos no nosso organismo. Mas o que pouca gente sabe é que os radicais livres também são essenciais para o bom funcionamento do corpo humano. Como isso é possível?


Tire essa e outras dúvidas sobre as moléculas mais polêmicas entre os praticantes de atividades físicas



1 - O que são?

Para entender exatamente o que são os radicais livres, vale resgatar alguns princípios básicos daquelas aulas de biologia e química. Nosso organismo é formado por células e estas, por sua vez, necessitam de oxigênio para transformar os nutrientes que absorvemos dos alimentos em energia. Lair Ribeiro, nutrólogo e cardiologista, explica que este processo de oxidação – que é a queima de oxigênio – promove uma mudança na estrutura das moléculas que compõem estas células.Todas as moléculas são formadas por átomos que possuem um núcleo cada. Em volta deste núcleo existem diversos elétrons, positivos e negativos, distribuídos em camadas. “Na última delas estes elétrons sempre aparecem em pares e é exatamente quando um deles se desfaz que os radicais livres são originados”, conclui. Então, basicamente, os radicais livres são estas moléculas ímpares que circulam pelo nosso organismo em busca de atingir sua estabilidade.

2 - Por que são importantes?

A formação dos radicais livres é um processo natural do organismo, que faz parte do nosso metabolismo e infl uencia no bom funcionamento do nosso corpo, por isso, não deve ser inibida por completo. Lair Ribeiro costuma dizer que, sem radicais livres, não há vida. E há quem concorde com ele. Mário Roberto Marostica Jr, engenheiro de alimentos e professor de uma das mais renomadas universidades do país, afi rma que os radicais livres são muito úteis para nossa saúde, principalmente no que diz respeito ao combate das infecções às quais ficamos expostos no dia a dia. “Os radicais livres fazem parte de um mecanismo natural de defesa do nosso corpo e podem ser importantes aliados na luta contra vírus e bactérias”, pontua Mario Roberto.

3 - Quando se tornam prejudiciais?

Apenas quando há uma produção excessiva de radicais livres no organismo. O nutrólogo e também cardiologista informa que o acúmulo destas moléculas ocasiona um fenômeno denominado estresse oxidativo, que pode trazer inúmeros problemas à nossa saúde. “Além do envelhecimento precoce, como muitos já tem conhecimento, o excesso de radicais livres no corpo pode gerar doenças cardiovasculares, como enfarto e derrame, e até mesmo doenças degenerativas, como o câncer”, detalha. Os riscos são muitos, mas a questão não deve ser encarada com desespero. É que, segundo explica o engenheiro de alimentos, os radicais livres não são os únicos responsáveis pelo desenvolvimento destes problemas. “Há uma grande influência, mas estas doenças decorrem de uma associação entre a presença significativa destas moléculas no organismo e outros fatores como a distribuição genética e o meio ao qual o indivíduo está exposto”.

4 - O que acelera sua produção?

São muitos os fatores que contribuem para o aumento de radicais livres no nosso organismo, mas os principais estão relacionados ao estilo de vida das pessoas. São eles: má alimentação; rotina estressante; prática exagerada ou inadequada de atividades físicas, como quando o ritmo ou a intensidade do exercício não condiz com o perfi l do atleta e causa um desgaste muito grande; transtornos psicológicos como o excesso de ansiedade; consumo de bebidas alcoólicas, tabaco ou outras drogas. Quem tem uma vida regrada em todos estes aspectos está menos propenso a desenvolver problemas causados pelo acúmulo de radicais livres, porém, não estão isentos. Mário Roberto lembra que alguns fatores externos também podem acelerar a produção destas moléculas no nosso organismo. “A exposição à poluição e outras questões ambientais podem ser tidas como exemplos destes fatores”, complementa.

5 - Como combater?

Uma dieta rica em antioxidantes é o remédio mais indicado para prevenir – e combater – aquela quantidade extra de radicais livres que nosso organismo não precisa. Lair Ribeiro enfatiza que o ideal é que o indivíduo inclua no seu cardápio uma grande variedade de frutas e legumes. Ele ensina que esta mudança de hábito pode ser feita de duas maneiras: através da ingestão de alimentos naturais ou, ainda, de produtos concentrados que tenham estes componentes.

Para Mário Roberto, porém, só isso não basta. “É de extrema importância que a pessoa deixe de consumir frituras, porque possuem altas concentrações de conservantes, e outros alimentos hipercalóricos”, explica.
Ele entende que manter o corpo magro, sempre respeitando as particularidades de cada um, é o melhor caminho para uma vida saudável.

6 - Inclua na dieta

Em busca de aumentar o leque de possibilidades para o seu cardápio, ouvimos a opinião de mais um especialista sobre quais são os alimentos mais indicados para este caso. Ademir Jr, que é médico dermatologista, revela que folhas e castanhas também auxiliam neste processo junto com as frutas e os legumes. “Os campeões na capacidade de absorver os radicais livres no metabolismo são: acerola, kiwi, laranja, maçã, banana, cenoura, romã, castanha-do-pará, brócolis e espinafre”, recomenda.
O nutrólogo concorda, mas faz a ressalva de que o açaí é um dos mais poderosos antioxidantes existentes na natureza. Ele aproveita para informar que alguns estudos e experiências realizados nos Estados Unidos vêm comprovando a eficácia da romã para este propósito.

7 - Escolha o seu

Os suplementos alimentares apresentam um papel fundamental no combate à formação do estresse oxidativo no nosso organismo. O dermatologista conta que eles ajudam a amenizar o cansaço após os exercícios, colaboram com a recuperação do corpo, melhoram o desempenho e contribuem para a manutenção da saúde dos atletas. “Principalmente nos atletas de performance ou naqueles que costumam praticar exercícios com mais frequência e disciplina”, pontua. No que diz respeito ao uso de suplementos para inibir a produção excessiva de radicais livres, os três especialistas recomendam que os mais indicados são aqueles que contêm complexos bioativos, selênio, vitamina C, vitamina E, cacau, açaí e até

chocolate amargo.

Fonte: www.revistasuplementacao.com.br/

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Aprendendo sobre CASEÍNA MICELAR

PROTEÍNA DE LENTA DIGESTÃO E ALTAMENTE ANTI CATABÓLICA



No ano de 1992 no Institute pour Biologie et Nutrition Humainedo Centre D´Études Nucleaires du Saclay da França, o professorYves Boirie e colegas lançaram o novíssimo conceito das PROTEÍNAS LENTAS E RÁPIDAS . A idéia era semelhante ao conceito de Índice Glicêmico dos alimentos . Este conceito nos diz qual a velocidade na qual uma proteína é digerida e como afeta os níveis de substâncias como a insulina, o IGF-1 , a leucina , o glicogênio muscular e a glucose sangüínea . Até essa data , prevalecia o conceito de que todas as proteínas eram digeridas da mesma forma e velocidade .

Uma proteína como a whey tem seu pico de ação/duração de cerca de 3 horas e meia enquanto a caseína tem tempo de ação bem maior . O que isso significa resumidamente para você ? Simples – aproteína do whey é anabólica por essência enquanto a da caseína é uma proteína com alto poder anti-catabólico.


Antigamente, alguns suplementos utilizavam em sua formulação a caseína porém em uma forma termicamente tratada , de difícil digestão , difícil absorção e que quando atingia o intestino grosso era fermentada pela flora do mesmo ocorrendo grande produção de produtos tóxicos como a amônia e uma variedade de fenóis.

Isso foi no passado quando as anilhas ainda eram quadradas !

Os suplementos high tech de hoje contém em sua formulação a caseína micelar – uma caseína não desnaturada (undenatured micelar casein) separada do leite por incríveis e modernos processos de ultra-filtração sem o uso de aditivos químicos, o que aumenta a bio-atividade dos peptídeos do leite responsáveis por melhoras no sistema imunológico e crescimento de massa muscular magra livre de gordura .

Usando whey protein você aumenta a síntese de proteínas a níveis mais altos que a caseína mas os cientistas pesquisadores de nutrição de alta performance reconhecem que a caseína micelar é muito mais importante e mais efetiva no combate ao catabolismo muscular .

A caseína em sua forma micelar gera após sua ingestão um fluxo constante de aminoácidos na corrente sangüínea mantendo um amplo espectro dos mesmos por um período de cerca de 7 horas após a sua ingestão . Uma das incríveis propriedades da caseína micelar é formar uma espécie de gel no intestino
e este gel que garante que os aminoácidos presentes na caseína sejam liberados gradualmente em seu sistema o que faz dela uma perfeita proteína para ser utilizada na prevenção do catabolismo e supressão de hormônios catabólicos como o cortisol .

Esta forma de caseína é ótima para ser utilizada logo antes de dormir para que seja garantido uma boa liberação de hormônios anabólicos ( Gh e Testosterona ) durante o seu sono evitando assim que o cortisol seja o hormônio dominante nesta fase .

Um outro excelente período para se utilizar essa proteína é logo pela manhã ao acordar pois mesmo que você evite o catabolismo noturno vale lembrar que seu corpo em repouso total tem um gasto energético grande pois seus órgãos vitais como pulmões, cérebro , coração, continuam funcionando em alta atividade causando assim gasto de energia que deve vir de algum lugar, preferencialmente que não seja de seus músculos e sim de algo fornecido a ¨fornalha metabólica noturna na forma de alimento de alto valor protéico e nutritivo.

Otimizar seus treinos , melhorar sua performance , aumentar sua massa muscular livre do acúmulo de gorduras indesejáveis , melhorar seus níveis de energia são coisas plenamente possíveis com o uso dos novos suplementos de alta tecnologia hoje existentes no mercado.

Fonte: http://www.treinototal.com.br/

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Entenda mais sobre a MUSCULAÇÃO

Treinar Musculação

Todos já ouvimos falar em musculação e normalmente associamos a homens e mulheres exageradamente musculados e a problemas com produtos que os fazem ficar assim, como os anabolizantes. Mas essa noção é errada, porque a prática da musculação é muito benéfica para a saúde de todas as pessoas.





O que é a Musculação

A musculação é um processo que cria a hipertrofia muscular, fazendo com os músculos cresçam ao adaptarem-se a cargas mais intensas sobre o corpo humano. Os praticantes profissionais de musculação denominam-se culturistas. Eles apresentam-se perante um grupo de júris e mostram o seu físico e posturas estéticas.
Existem também os praticantes de musculação natural, que não utilizam qualquer substância ilegal para aumentarem os seus corpos, praticando assim uma forma mais saudável deste desporto.
Existem cada vez mais mulheres a praticarem musculação profissional, apesar dos preconceitos que ainda existem sobre essa prática.

Competições de Musculação

Quando existem competições de musculação (bodybuilding), os praticantes têm de mostrar uma série de poses, que são mais importantes na avaliação do júri do que o tamanho ou quanto peso conseguem levantar, por isso não são concursos de força mas sim de estética.

Existem algumas estratégias para aumentar a hipertrofia muscular, comuns a todos os culturistas:
  • Treino de força no ginásio, com pesos e elásticos.

  • Alimentação especializada, com muitos suplementos à base de proteínas.

  • Muito descanso, porque é nesta fase que o corpo recupera e cresce dos esforços musculares dos treinos.

Treino de Musculação

Durante os treinos de musculação, os músculos são rasgados devido ao esforço feito sobre eles. Estas rupturas fazem com que os músculos cresçam e comecem a doer passado 1 ou 2 dias do treino. Essa dor vai desaparecendo conforme os músculos se vão adaptando aos novos exercícios, daí a importância de varia o plano de treinos regularmente.

Alimentação de Musculação

Para a recuperação muscular é fundamental fornecer os nutrientes certos ao corpo do atleta. Isso é feito com uma alimentação especializada para este desporto, que contém muito mais calorias do que as dietas necessárias para uma pessoa que não pratique musculação. Essas calorias são necessárias porque o corpo precisa de ingerir muitas proteínas e energia, de forma a recuperar os músculos e a fazê-los crescer. Os carboidratos são também muito importantes na dieta de musculação, porque são os fornecedores de energia e força para os treinos pesados.
A proteína é tão importante que existem dezenas de suplementos alimentares para fornecer maiores quantidades aos praticantes de musculação. Pode ver uma dieta de proteínas.

Suplementos Alimentares na Musculação

Como a alimentação é tão importante para aumentar a massa muscular, existem muitos suplementos nutricionais para as mais variadas funções. Para aumentar de peso, para diminuir a gordura, para melhorar as articulações, para ganhar energia antes do treino, etc.

Os mais conhecidos e usados são a Creatina, Whey Protein, Glutamina e Carnitina.

Esteróides Anabolizantes na Musculação

Alguns praticantes de musculação usam drogas como os anabolizantes, que têm a venda livre proibida e apenas com receita médica se consegue encomendar. Com o crescimento da Internet, é cada vez mais fácil encomendar este tipo de produtos, que podem prejudicar gravemente a saúde.

Descanso na Musculação

Depois de treinarem intensamente e comerem muito, é necessário descansar bastante e sem isso os músculos não têm a oportunidade de crescer. É importante dormir oito horas para que os corpos possam fazer o seu trabalho de recuperação em condições óptimas, sendo que o número de horas é variável de pessoa para pessoa.

Quando não têm o descanso e alimentação necessários, o corpo pode entrar num processo de overtraining, que significa esforçar-se acima das suas capacidades físicas. Nestes casos, o treino passa a ser prejudicial ao crescimento muscular.
A musculação é cada vez mais utilizada para melhorarmos a saúde e criarmos resistências para o avanço da idade. Além disso, é um desporto com muitos entusiastas e praticantes.
Se quer ganhar massa muscular rapidamente, utilize um programa de desenvolvimento muscular comprovado. Inclui dietas poderosas, exercícios de musculação, planos de treino e é adaptado a principiantes ou experientes.

Fonte: http://www.centraldosuplemento.com/

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Fígado Dessecado (Ferro e B12)



          • Rico em Vitaminas do Complexo B e Ferro;


          • Ferro-heme (ferro orgânico);


          • Combate à anemia;


          • Diminui o cansaço físico e mental;



O Fígado dessecado é considerado a melhor fonte de ferro porque é orgânico, heme (de origem animal) e este ferro é o que apresenta a melhor biodisponibilidade, com absorção de até 35% pelos intestinos quando comparado com a absorção do ferro não-heme (de origem vegetal, não orgânico), que é de 2 a 10%. A ingestão de vitamina C facilita a absorção de ferro-heme, portanto, os sucos cítricos melhoram o aproveitamento do ferro, como por exemplo, o suco de laranja.

Atletas sofrem com a perda de ferro por vários fatores, como:

1. Hematúria – presença de hemoglobina ou mioglobina na urina. É o impacto repetitivo dos pés com o chão como em corridas.

2. Super esforço mecânico gerado pelos músculos também pode gerar hemólise, que é a ruptura de vasos sangüíneos com a liberação de hemoglobina, como no levantamento de peso.

3. Perda de sangue pelas fezes pelo uso de aspirina ou antiinflamatório, como corredores e ciclistas de endurance.

4. Perda pelo suor, normalmente entre 0,3 a 0,4 mg ferro por litro de suor.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

O excesso de suplementação de ferro pode levar a hemocromatose, que é a deposição de ferro no fígado. Dessa forma, o suplemento de fígado dessecado é a melhor alternativa para não exceder na ingestão de ferro, pois há como controlar a quantidade ingerida.
O Levedo de Cerveja é uma das maiores fontes naturais das vitaminas do complexo B e de proteínas. As vitaminas do complexo B no nosso organismo auxiliam na digestão, diminuem o cansaço físico e aumentam a resistência do organismo combatendo a fadiga e o estresse.
A suplementação com fígado dessecado está especialmente indicada para corredores de longa distância, atletas com fluxo menstrual intenso, atletas em início de treinamento, atletas em treinamento em altitude muito elevada e atletas com restrição calórica.



Fonte: www.suplementosonline.com.br

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Anabolizantes e Ginecomastia



O termo ginecomastia é usado para descrever um crescimento glandular da mama masculina. É uma alteração benigna, que, no entanto pode trazer conseqüências psicológicas, sobretudo na auto-estima e no contato social (vergonha de usar determinadas roupas, tirar camisa, etc). É uma alteração comum na adolescência sendo que 40% dos casos acontecem entre os 14 e 15 anos1. Há uma tendência a aumento dessa incidência com o passar de idade podendo chegar a 60% nos homens na 7ª década de vida 1.

A Ginecomastia pode ter várias causas entre estas o uso de medicações anabolizantes. Dados recentes mostram que o uso de anabolizantes está crescendo entre os jovens pertencentes a diferentes classes sociais no Brasil 2 e o consumidor preferencial está entre 18 e 34 anos de idade e do sexo masculino segundo dados do CEBRID (Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas).

Seja qual for a causa, a ginecomastia ocorre mais comumente por um desequilíbrio hormonal. O aumento circulante do hormônio feminino estradiol e/ou diminuição dos hormônios masculinos testosterona/dht pode levar à ginecomastia. A fórmula significa que existe uma proporção e um equilíbrio entre os hormônios envolvidos. No caso de usuários de anabolizantes essa proporção poderá se alterar consideravelmente.

Os anabolizantes, quando são utilizados sem motivos médicos, tem a finalidade de promover o maior rendimento na atividade física, ganho de massa muscular na procura de um suposto corpo ideal. Porém, é comum a procura desses jovens no consultório de cirurgia plástica com a seqüela da ginecomastia após o uso indiscriminado de anabolizantes. Estudos demonstram que a ginecomastia ocorre em 52% dos usuários de anabolizantes 3.

O tratamento da ginecomastia é preferencialmente cirúrgico. A cirurgia plástica realizada é dependente do grau da ginecomastia. O que diferencia os graus é o excesso de glândula, gordura e pele . A classificação é assim definida:



Grau 1: pequeno aumento da mama, visível, sem redundância de pele.

Grau 2A: aumento moderado da mama, sem pele redundante.

Grau 2B: aumento moderado da mama, com pele redundante.

Grau 3: grande aumento da mama, com abundante redundância de pele (pendular).


O tratamento atualmente é feito com auxílio de lipoaspiração. Entretanto, é necessário realizar pequena incisão próxima à aréola para retira o excesso de glândula mamária.


Ocorre uma dificuldade maior quando há excesso de pele na mama masculina. Isto obriga o cirurgião plástico a realizar uma incisão completa na aréola ou eventualmente até mesmo uma incisão em T invertido nos casos de ginecomastia grau 3, pois o raciocínio cirúrgico é semelhante ao de uma mama feminina (figura).




A ginecomastia é a complicação mais freqüente no uso de anabolizantes. O grau da ginecomastia é diretamente proporcional à freqüência e continuidade de seu uso. Quanto maior o grau da ginecomastia, mais agressivo será o tipo de cirurgia plástica necessária para seu tratamento. Assim sendo, é ideal que o homem que perceba o crescimento de suas mamas faça a interrupção dos anabolizantes. Manter o uso de anabolizantes pode agravar o grau da ginecomastia acarretando um tratamento mais agressivo e com mais cicatrizes.

Fonte: http://www.fisiculturismo.com.br/

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Creatina + Gymnema Sylvestre

Misture estes suplementos para aumentar os níveis de creatina muscular e aumentar a resistência e massa muscular.



Creatina é feita a partir de três aminoácidos, arginina, glicina e metionina, a creatina é tecnicamente um suplemento de aminoácidos que produz a energia rápida que seus músculos precisam para completar repetições forçadas. A creatina também puxa mais água para dentro das células musculares, o que torna o músculo maior com mais rapidez, criando assim um estado anabólico no músculo que leva ao crescimento a longo prazo.

Gymnema Sylvestre pesquisas demonstraram que esta erva pode suprimir o desejo por doces e aumento da secreção de insulina. A creatina depende da insulina para entrar nas células musculares, tendo Gymnema com creatina pode aumentar a quantidade de creatina, que entra em suas células musculares, o que torna a creatina mais eficaz. De fato, alguns estudos sugerem que Gymnema aumenta a massa muscular magra enquanto reduz a gordura corporal.

Tome 2-5 gramas de creatina (creatina monohidratado ou cloridrato de creatina por exemplo), juntamente com 250-500 mg de extrato padronizado de Gymnema que forneça 25% de ácidos gymnemic com seu shake de proteína após os treinos.

Fonte: http://www.muscles.com.br/

sábado, 11 de setembro de 2010

NA NUTRI WORLD VOCÊ TEM MAS VANTAGENS

Na compra de qualquer produto SOLARIS, você concorre prêmios.
E o melhor só aqui na NUTRI WORLD você escolhe qual desses 3 premios você quer ganhar.

Venha Participar !!!


quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Tenha um extremo bombeamento, força e crescimento com ARGININA



 
L-Arginina é um aminoácido importante para o aumento da liberação de óxido nítrico (NO) pelas células que revestem os vasos sanguíneos. NO ajuda a regular o fluxo sanguíneo. Aumentar os níveis de NO poderia promover o fluxo sanguíneo muscular e melhorar a capacidade de regular a distribuição de sangue durante o exercício. Um estudo da Universidade de Gent na Bélgica, encontrou que a L-arginina melhorou a função pulmonar durante o exercício em sete homens fisicamente ativos. Eles receberam L-arginina (7,2 gramas por dia durante 14 dias) ou um placebo (arginina falsa). L-Arginina acelera a velocidade de transporte de oxigênio nos pulmões após uma série de exercícios em 80 por cento do esforço máximo. L-arginina foi eficaz porque, provavelmente, aumentou os níveis de NO no sangue, que promoveu o fluxo sanguíneo pulmonar. (Medicine Science Sports Exercise, 41:1626-1632, 2009)

Tome arginina para obter um extremo bombeamento, maior força, crescimento dos músculos e também perda de gordura



Na FLEX nos levamos os suplementos a sério. Um bom suplemento não é suficiente para nós - nos queremos fazer melhor. Nós fizemos pesquisas e fizemos nossas próprias experiências para achar a dose apropriada, tempo e combinações para aumentar os resultados de cada suplemento, aí nós dividimos essa informação com vocês, para que aí você possa usar esses segredos do suplemento na sua busca da forma do corpo - construção do corpo.

Esse mês nós pesquisamos a arginina e os milhares de benefícios que esse suplemento tem a oferecer.

Discussões sobre Arginina Bodybuilders usam arginina por duas razões. A primeira vem de décadas - estimular o aumento dos níveis de hormônio. Arginina apareceu para aumentar o GH (Hormônio do Crescimento), cortando a liberação do aumento do hormônio, inibindo o hormônio que impede o aumento do GH. Por diminuir a liberação do GHIH, arginina estimula a produção do GH.

Nos anos 90 o óxido nítrico foi criado para reinventar em muitos processos físicos. Também foi descoberto que o corpo produz NO (óxido nítrico) de arginina. Essa descoberta iniciou uma onda de suplementos NO contendo arginina como o principal ingrediente. Hoje em dia NO's possuem habilidades para dilatar as veias de sangue e a principal razão pelos bodybuilders tomarem arginina. Veias dilatadas são amplamente abertas, permitindo mais sangue fluindo dentro dos músculos, junto com ótimas quantidades de oxigênio, nutrientes, hormônios anabólicos e água. Esses resultados promovem um grande músculo bombado, ótima e melhor força (como descoberto em um estudo de 2006), aumentando o crescimento do músculo e até mesmo da massa muscular (como visto em um estudo de 2007).

Levando Arginina a Sério Para aproveitar todos os benefícios que esse único amino oferece, você precisa ter atenção com alguns fatores muito importantes: tempo, a forma da arginina que você toma, dose apropriada e, para aumentar esses efeitos, empilhar arginina com outros suplementos.

Tempo Como pesquisas estão mostrando agora, na verdade para muitos suplementos, tempo é um dos aspectos mais críticos para tomar arginina. Quando se fala em aumentar os níveis de NO, nenhuma hora do dia é mais importante que 30-60 minutos antes dos exercícios. Aumentando os níveis de NO antes dos exercícios vão dilatar as suas veias para obter mais circulação sanguínea, oxigênio, nutrientes e hormônios anabólicos.

Isso irá criar um grande estímulo durante o exercício, assim como aumentar seus níveis de energia e permitir que você treine mais pesado e mais. Vai também beneficiar a reconstrução do músculo e o crescimento posterior. Na verdade, você deveria considerar tomar uma segunda dose de arginina depois dos exercícios, além disso aumenta a circulação do sangue para os seus músculos para uma melhor recuperação dos músculos e crescimento.

Tomar arginina antes e depois dos trabalhos também vai aumentar os níveis de GH no momento em que esses hormônios podem realmente aumentar o crescimento dos músculos e até a queima de gordura.

Outra importante hora para tomar arginina é a primeira coisa de manhã - isso aumentará os níveis de GH e NO, então você pode iniciar o dia em um estado anabólico. Também tomar arginina uns 30-60 minutos antes de dormir aumenta o nível de GH enquanto você dorme e pode aumentar as chances de reconstrução e crescimento muscular.

Porque arginina é muito melhor absorvida quando o seu estômago está vazio, você deve tomar cada dose mais cedo que uma hora da sua ultima refeição e não mais tarde que 30-60 minutos antes da próxima. Claro que isso pode ser um pouco difícil no seu horário de trabalho, quando você deve também consumir shakes de proteínas, e carboidratos. Tome a sua dose de arginina imediatamente depois do seu trabalho e consumir suas doses de proteínas e carboidratos 30 minutos antes. Tome a dose da manhã de arginina depois de levantar e espere de 30-60 minutos para tomar o seu café. Tome sua dose da noite de arginina 30-60 minutos antes da sua última refeição da noite.

Formas As formas mais comuns de arginina que você vai encontrar para venda são L-arginina, arginina alpha-ketoglutarate e arginina ethyl ester. A forma mais simples a que foi avaliada por mais tempo é a L-arginina, que é a arginina por si mesma. Pesquisas confirmaram que essa forma de arginina é efetiva para aumentar os níveis de GH e NO. Ainda alguns cientistas descobriram que L-arginina é por algum motivo mal absorvida pelo corpo.

Algumas das novas formas de arginina aparentemente parecem ser melhores absorvidas e utilizadas. Arginina alpha-ketoglutarate é composta de 2 moléculas de arginina atacado por uma molécula alpha-ketoglutarate. Acredita-se que essa nova forma de arginina é mais facilmente absorvida pelos intestinos. A molécula alpha-ketoglutarate é a precursora do aminoácido glutamina. Muitos estudos mostraram que essa forma de arginina aumenta a força e os ganhos dos músculos. Uma outra nova forma de arginina, arginina ethyl ester é arginina com um grupo de "ester" (um ácido e um álcool) que agem juntos. A adição do grupo "ester" aumenta as habilidades da arginina de passar entre as membranas, assim como os intestinos o que permite uma absorção mais fácil e melhor utilização pelo corpo, assim como outros benefícios para os músculos.

Dosagem Se você está usando L-arginina ou arginina alpha-ketoglutarate para aumentar os níveis de NO, você precisa tomar de 3-5 gramas em cada dose. Se o tipo é arginina ethyl ester você deve baixar a dose para 2-3g. Fazer isso é a melhor forma. Se o seu propósito é aumentar os níveis de GH você precisa tomar 9g para o máximo efeito. Isso é como se você tomasse de 3-5g de arginina que irá se converter no corpo em NO.

Portanto, requer umas gramas extras para aumentar os níveis de GH. Se você está usando arginina ethyl ester você deverá provavelmente dobrar a dose em aproximadamente 6g.

Empilhamento Se você leu os ingredientes na lista dos estimulantes de NO, você vai gostar da notícia que com adição de arginina os produtos incluem muitos outros suplementos. Esses são adicionados para aumentar os efeitos da arginina. Uma adição comum é a citrulina. Esse aminoácido não somente promove energia como também aumenta os níveis de arginina no sangue que pode ser convertida em NO e GH. Procure por suplementos que contenham de 1-3g de citrulina na dose. O corpo precisa de uma enzima chamada "nitric oxide synthase" para converter arginina em NO. Para aumentar a quantidade de arginina que é convertida em NO, você precisa tomar um suplemento que aumenta a atividade das NOS, assim como 50-100 miligramas de Pycnogenol (a marca registrada do extrato de uma arvore de pino marítima Francesa), ou 100-200 mg do American ginseng. Você deve também considerar tomar suplementos que diminuem a quebra do NO para aumentar os efeitos no corpo por mais tempo. Um jeito fácil é tomar de 500-1000g de vitamina C, uma pesquisa mostrou que essa vitamina protege o NO prevenindo a degradação por radicais livres.

Com a adição de suplementos que aumentam a produção de NO e diminui a sua quebra, você deve também considerar tomar suplementos que aumentam a circulação do sangue através de um mecanismo que não age no NO. Rutaecarpine é um extrato da "Evodia rutaecarpa", uma erva que promove a dilatação das veias por alterar os níveis de cálcio nas células que formas as veias. Tome 10-100 mg de rutaecarpine com cada dose de arginina para aumentar a dilatação das veias.

Fonte: www.muscles.com.br

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Um rápido resumo do que comer e quando comer

PRÉ E PÓS TREINO




No pré e pós treino são os momentos mais importantes para comer e para completar o máximo de ganhos. Aqui, o foco é sobre os conceitos básicos - proteínas e carboidratos, os dois nutrientes críticos de sua pré-refeição e pós-refeição para os treinos - e dividi-los em três categorias: ouro (melhor), prata (segundo melhor) e bronze (terceiro melhor).
PRÉ-TREINO
Ouro: Combo de suplementos.

## Whey Protein

A proteína de mais rápida absorção disponível.

Quando: Dentro de 30 minutos antes dos exercícios.
Porque: Para aumentar a energia durante o treino, diminuir a degradação muscular e, aumentar a recuperação no pós treino para o máximo de crescimento muscular.
Quanto: 20 gramas.

## Suplemento de amido de milho

A sua lenta digestão é importante, produto de carboidratos complexos.
Quando: Dentro de 30 minutos antes dos exercícios (misture com sua whey protein).
Porque: Fornece energia de longa duração que não vai inibir a queima de gordura durante o treino.
Quanto: 20-40 gramas
Prata: Suplementos e alimentos.


## Whey Protein

Veja acima


## Maçã

Digestão lenta de carboidratos
Quando: Dentro de 30 minutos antes dos exercícios.
Porque: Frutas de carboidratos de lenta digestão fornecem energia de longa duração para o treino e não vai inibir a queima de gordura. Polifenóis em maçãs podem queimar gordura e aumentar a força muscular.
Quanto: 1 grande (110 calorias, 0 gramas de proteína, 30 gramas de carboidratos e 0 gramas de gordura).
Bronze: Alimentos.


## Pedaço grande de atum light

Baixa quantidade de gordura, rápida digestão e, muita quantidade de proteína.
Quando: Aproximadamente 60 minutos antes dos exercícios.
Porque: Todo alimento demora mais tempo para digerir do que a Whey Protein (soro do leite), assim você precisará comer 1 hora antes do treinamento para obter a proteína no momento correto.
Quanto: 140 gramas (136 calorias, 28 gramas de proteína, 2 gramas de carboidratos, 1 grama de gordura).


## Laranja

Carboidrato de lenta digestão.
Quando: 30-60 minutos antes dos exercícios.
Porque: Energia duradoura para os exercícios que não vai inibir a queima de gordura. A vitamina C nas laranjas podem aumentar os níveis de óxido nítrico.
Quanto: 1 grande (86 calorias, 2 gramas de proteína, 22 gramas de carboidratos e, 0 grama de gordura).


PÓS-TREINO

Ouro: Combo de suplementos.


## Whey Protein

Rápida digestão e disponibilidade de proteínas.
Quando: Dentro de 30 minutos após o treino.
Porque: Nutriente crítico para impulsionar o crescimento muscular.
Quanto: 20 gramas

## Caseína

Proteína de lenta digestão.
Quando: Dentro de 30 minutos após o treino.
Porque: Tomando caseína com proteína do soro do leite (whey protein) após os exercícios estimula o crescimento muscular melhor do que whey sozinho.
Quanto: 20 gramas


## Vitargo

Um carboidrato complexo que é realmente muito fácil de digerir.
Quando: Dentro de 30 minutos após o treino (misture com as proteínas em pó).
Porque: Digere mais rápido do que o açúcar, aumenta a insulina e, é superior que a dextrose e maltodextrina para uma melhor recuperação e crescimento muscular após os treinos.
Quanto: Cerca de 35-70 gramas
Prata: Suplementos e Alimentos.


## Whey Protein

Ver acima.
Quanto: 40 gramas.



## Gummi Bears

Um doce de rápida digestão.
Quando: Dentro de 30 minutos após o treino.

Porque: Estes doces não na maior parte açúcar, que digere rapidamente para aumentar os níveis de insulina que melhora a recuperação muscular e crescimento.
Quanto: 20-40 Gummi Bears (135-270 calorias, 3-6 gramas de proteína, 30-60 gramas de carboidratos e, 0 gramas de gordura).
Bronze: Alimentos.


## Leite com chocolate

Leite com chocolate (com açúcar).
Quando: Dentro de 30 minutos após o treino.

Porque: Aumenta a síntese de proteínas após os treinos quase tão bem como whey protein. Utilize leite integral, ele é melhor para impulsionar o crescimento muscular do que aqueles com baixo teor de gordura.
Quanto: 3 xícaras (624 calorias, 24 gramas de proteína, 78 gramas de carboidratos e, 24 gramas de gordura).


Fonte: www.muscles.com.br

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

BENEFÍCIOS DA CARNE VERMELHA




Carne não é apenas uma grande fonte de proteína e gordura saturada, mas também uma boa fonte de ferro, vitaminas A, B e zinco. O zinco é um mineral essencial para a manutenção de altos níveis de testosterona.


Coma carne vermelha no almoço, jantar ou lanche da tarde.

É uma fonte de proteína de digestão lenta, de modo que fornece uma fonte constante de aminoácidos para os músculos.

Coma cerca de 227 gramas de cortes magros de carne bovina, como a picanha ou bife. Não fique muito preocupado com a gordura, uma vez que o principal tipo de gordura saturada da carne não aumenta os níveis de LDL (mau colesterol).

Fonte: www.muscles.com.br

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Movimentos De Musculação

Peitorais





     1 - Peitoral maior
     2 - Deltóide, parte clavicular
     3 - Ancôneo
     4 - Tríceps braquial, cabeça longa
     5 - Tríceps braquial, cabeça medial
     6 - Serrátil anterior
 
 
 
 
 
                                                                                                        
 
                        1 - Peitoral maior
                  2- Deltóide, parte clavicular
                  3 - Tríceps braquial, cabeça medial
                  4 - Tríceps braquial, cabeça longa
 
 
 
 
 
 
 
 
 
          1 - Peitoral maior
          2 - Ancôneo
          3 - Tríceps braquial, cabeça medial
          4 - Tríceps braquial, cabeça curta
          5 - Tríceps braquial, cabeça longa
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
       1 - Peitoral maior                                    

     2 - Tríceps braquial, cabeça longa
     3 - Tríceps braquial, cabeça curta 
 
 
 
 
 
 
     1 - Peitoral maior

     2 - Peitoral maior, parte clavicular
     3 - Deltóide, parte clavicular
     4 - Tríceps braquial
     5 - Ancôneo
 
 
 
 
 
 
                                  1 - Peitoral Maior                                
                         2 - Deltóide, parte clavicular
                         3 - Tríceps braquial, cabeça longa
                         4 - Tríceps braquial, cabeça curta
                         5 - Tríceps braquial, cabeça medial
                         6 - Ancôneo
 
 
 
 
 
 
              1 - Peitoral maior

              2 - Deltóide, parte clavicular
              3 - Tríceps braquial
              4 - Ancôneo
 
 
 
 
 
 
 
                  1 - Peitoral maior, parte esternocostal

                  2 - Peitoral maior, parte clavicular
 
 
 
 
 
 
 
 
 
    1 - Peitoral maior
2 - Peitoral maior, parte clavicular
3 - Deltóide, parte clavicular
4 - Tríceps braquial, cabeça medial
5 - Tríceps braquial, cabeça longa
6 - Serrátil anterior  
                                                
 



1 - Peitoral maior
  
             1 - Peitoral maior 
 

 1 - Peitoral maior                             

 

1 - Peitoral maior

2 - Serrátil anterior
3 - Latíssimo do dorso
4 - Tríceps braquial, cabeça longa
5 - Redondo maior





        1 - Peitoral maior
        2 - Tríceps braquial, cabeça longa
        3 - Redondo maior
        4 - Serrátil anterior
        5 - Latíssimo do dorso


segunda-feira, 30 de agosto de 2010

BENEFICIOS DO ZMA


ZMA é uma formula mineral anabolica cientificamente desenvolvida. Ela contém zinco, magnézio e vitamina B-6, e é um produto totalmente natural que os ensaios clínicos sugerem que podem aumentar significativamente os níveis de hormônios anabólicos e de força muscular em atletas em treinamento.


Há grandes evidências científicas do suporte de ZMA. O zinco e o magnézio se esgotam geralmente em seu corpo. Estudos sugerem que a suplementação com 30 mg de zinco e 450 mg de magnézio por dia pode elevar os níveis de testosterona.

O mais falado é o estudo a seguir: Lorrie Brilla, PhD, pesquisador da performance esportiva da Western Washington University, recentemente informou que ZMA aumenta significativamente os níveis de testosterona livre e da força muscular em jogadores de futebol do NCAA. Estes resultados do estudo com ZMA foram apresentados por Dr. Brilla em 2 de junho de 1999, na 46ª reunião anual do American College of Sports Medicine, em Seattle, Wa, e foram publicados no jornal oficial ACSM, Medicina e Ciência no Esporte e Exercício, Vol. 31, No. 5, Maio de 1999.

Especificamente, Brilla relatou que um grupo de jogadores de futebol competitivo do NCAA que tomou ZMA todas as noites durante um programa de treinamento de oito semanas tiveram 2,5 vezes maior ganho de força muscular em comparação com um grupo placebo. (Resultados 250% melhores!) pré e pós medições de força nas pernas foram feitas utilizando um dinamômetro isocinético Biodex. A força do grupo que suplementou com ZMA aumentou 11,6% em comparação com apenas um aumento de 4,6% no grupo placebo.


Brilla explicou ainda: “O aumento da força muscular pode ter sido mediado pelo aumento do hormônio anabólico no grupo que suplementou com ZMA. O grupo ZMA tiveram aumento de 30% no total de testosterona livre em comparação com os níveis do grupo placebo... O grupo ZMA também teve um ligeiro aumento no insulin-like growth factor-1 (IGF-1) em comparação com os níveis do grupo placebo que teve diminuição de 20%. Este estudo mostra que o hormônio anabólico aumenta a força muscular e podem induzir atletas já formados usando uma suplementação com ZMA”.


Muitos outros estudos têm mostrado os mesmo resultados! Os culturistas de todo o mundo estão vendo melhores ganhos do que nunca. Não há dúvida sobre isso, ZMA tem pesquisa científica e evidências reais antes alcançados apenas pela creatina. E a NFL tomou conhecimento!

Outro benefício é que você dorme melhor. ZMA deve ser tomado 30-60 minutos antes de deitar. A maioria das pessoas percebem que podem cair no sono profundo e então dormir melhor. Não se serpreenda se você começar a ter sonhos mais vívidos, administrando ZMA.

Qualquer fisiculturista pensando em ganhar força, aumentar o desempenho atlético e, massa muscular devem tomar ZMA. Há muitos estudos que sugerem que a maioria dos atletas são deficientes em zinco, magnésio e vitamina B-6. Esta não é uma boa para qualquer atleta! O efeito de depleção de zinco sobre a função do músculo foi testado em oito indivíduos do sexo masculino. Este estudo sugere que a resistência muscular ou, a capacidade de treinamento total, diminui rapidamente com a depleção aguda de zinco e o grau de redução é correlacionada com a redução da concentração de zinco no plasma. Muitos outros estudos sugerem que depois de regular os níveis de zinco e magnézio em atletas que exercem exercícios intensos aumenta a performance.


A dosagem e a proporção é muito importante. Você não pode simplesmente pegar um multi-vitamínico para obter estes resultados. A maioria dos produtos de sucesso são os ZMA: Vitamina B6 11 mg, Magnésio 450 mg e zinco 30 mg. Estes produtos são totalmente naturais e que não existem efeitos colaterais conhecidos. É seguro para homens e mulheres.

Fonte: Revista Digital

sábado, 28 de agosto de 2010

Efeitos dos anabolizantes

O que são esteróides anabolizantes e seus efeitos




Os esteróides anabolizantes androgênicos, geralmente conhecidos apenas pelo nome anabolizantes, são substâncias sintéticas relacionadas ao hormônio masculino testosterona. “Anabolizantes” refere-se aos efeitos na construção de massa muscular e “androgênicos” aos efeitos de aumento das características masculinas. “Esteróides” refere-se a uma classe de drogas, as quais podem ser legalmente prescrevidas para tratar algumas condições médicas.
 
Abuso no uso de anabolizantes
 Algumas pessoas fazem uso dos esteróides anabolizantes para melhorar a performance atlética e/ou aparência física. Os usuários de esteróides anabolizantes os tomam oralmente ou por injeção, geralmente em ciclos de semanas ou meses interrompidos por pequenos períodos.
 
Efeitos dos anabolizantes no cérebro.

Os efeitos agudos dos esteróides anabolizantes no cérebro são bem diferentes dos decorrente de abuso de outras drogas. A principal diferença é que os esteróides anabolizantes não produzem euforia, significando que não engatilham a elevação rápida do neurotransmissor dopamina. Porém, o uso a longo prazo de esteróides anabolizantes pode ter impacto em substância químicas do cérebro, afetando o humor e comportamento.

Efeitos dos anabolizantes na saúde mental

Relatos sugerem que esteróides anabolizantes podem contribuir para problemas psiquiátricos. Pesquisas mostram que o abuso no uso de anabolizantes pode levar a agressão e outros efeitos adversos. Alguns usuários de anabolizantes dizem se sentir bem ao utiliza-los, porém alterações extremas de humor podem ocorrer, incluindo sintomas de mania que poderiam ocasionar violência. Pesquisadores também observaram que muitos usuários de esteróides anabolizantes sofrem de ciúme patológico, irritabilidade extrema, delírios, e julgamento prejudicado pela sensação de invencibilidade.
 
 
Efeito potencial de dependência dos anabolizantes


Estudos em animais indicaram que os anabolizantes têm potencial de dependência, como outras drogas viciantes. Essa propriedade é mais difícil de demonstrar em humanos, porém o potencial de dependência é consistente com a continuação do uso apesar dos efeitos negativos físicos e nas relações sociais. Ainda, usurários de esteróides anabolziantes geralmente gastam muito tempo e dinheiro para obter a droga, o que é outro indicador de dependência.
Pessoas que usaram esteróides anabolizantes passaram por sintomas de abstinência quando pararam de tomar a droga. Esses sintomas de abstinência incluem oscilações de humor, fadiga, impaciência, perda de apetite, insônia, redução do desejo sexual e vontade forte de voltar a usar os anabolizantes. Um dos sintomas mais perigosos de abstinência é a depressão, pois ela pode levar ao suicídio.


Efeitos adversos dos anabolizantes na saúde

O uso de esteróides anabolizantes pode ter como efeitos problemas de saúde sérios e até irreversíveis. Alguns desses efeitos mais perigosos incluem dano ao fígado, icterícia (pigmentação amarelada na pele, tecidos e fluidos corporais), retenção de fluidos, pressão alta, elevação do colesterol LDL (colesterol ruim) e diminuição do colesterol HDL (colesterol bom). Outros efeitos dos anabolizantes que foram relatados incluem insuficiência renal, acne severa e tremores.


Adicionalmente, há alguns efeitos dos anabolizantes que são específicos para o sexo e idade da pessoa, como:

* Para homens - diminuição dos testículos, redução da quantidade de esperma, infertilidade, calvície, desenvolvimento de seios, elevação no risco de câncer de próstata.

* Para mulheres - Crescimento de pêlo facial, calvície de padrão masculino, alteração ou interrupção do ciclo menstrual, crescimento do clitóris, voz grossa.

* Para adolescentes - crescimento interrompido devido à maturação esqueletal prematura e aceleração das mudanças da puberdade.


Além dissso tudo, pessoas que fazer uso de anabolizantes injetáveis aumentam o risco de se contaminarem com HIV e hepatite.


Fonte: http://www.copacabanarunners.net/

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Liquid Super Amino 23,000 Mg ( DYMATIZE )




Dymatize Super Liquid Amino 23,000 é uma fonte de proteína altamente eficiente feita a partir de uma mistura das fontes de proteína mais elevada qualidade. Esta mistura é uma excelente fonte de essenciais e não-aminoácidos essenciais, incluindo o valor aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA's).


Aminoácidos são os blocos de músculos e são essenciais para ajudar a criar e manter o equilíbrio positivo de nitrogênio, que é importante para o crescimento muscular. Os aminoácidos também desempenham um papel fundamental na prevenção da degradação catabólica de proteínas musculares, que ajudam a reconstruir o tecido muscular após o exercício intenso.

Dymatize Super Liquid Amino 23,000 foi desenhado para ser um show a mais ...



terça-feira, 24 de agosto de 2010

Entenda os rótulos dos alimentos, para melhor escolher



A alimentação saudável é uma parte importante da vida do corredor e para que este processo se torne mais fácil, entender os rótulos dos alimentos é fundamental. Neles você pode verificar se um alimento contém maiores ou menores quantidades de determinados nutrientes. No Brasil, é obrigatória a declaração do valor calórico do produto, a quantidade dos macronutrientes (carboidratos, proteínas e gorduras), além de fibras e sódio. Vitaminas e outros minerais são opcionais
A primeira informação é a porção do alimento. Esta porção é a quantidade recomendada daquele produto. Por exemplo, pode ser que você tenha comprado um bolo de 250 gramas, porém, na porção estará escrito 1 fatia de 60 gramas, que é a quantidade recomendada do produto. Alimentos similares terão porções similares, o que torna fácil a comparação de dois pacotes de marcas diferentes de bolo. Na rotulagem nutricional, o valor energético é expresso em forma de quilocalorias (kcal) e quilojoules (kJ).

Uma coisa importante é que você deverá se lembrar de que se a porção no rótulo equivale a uma fatia, mas você consumiu duas, precisará multiplicar todos os outros valores por dois. Assim, se no rótulo você leu que uma fatia contém 231 kcal, duas fatias fornecerão 462 kcal.
Haverá sempre uma coluna com o % de valor diário (%VD). Estes valores lhe darão a idéia do quanto aquela porção contribui dentro de uma dieta com 2.000 kcal. Ou seja, uma fatia daquele bolo, com 231 kcal, contribuirá com 12% das 2.000 kcal. Este é o % de valor diário.
Os valores diários recomendados dos outros nutrientes podem ser observados na próxima tabela na página ao lado.
Achar tempo para ler os rótulos enquanto se apressa entre as prateleiras do supermercado, querendo na verdade estar correndo pelos parques da cidade, pode ser difícil no início. Contudo, à medida que for se familiarizando com o processo, os benefícios para você e sua família serão enormes. Alguns rótulos, por exemplo, conterão a mensagem: 0% de gordura trans. Porém, se prestarmos atenção apenas às mensagens da indústria corremos o risco de adquirir um produto com pouca gordura ruim, mas com alto teor de sódio (que em excesso, contribui para o aumento da pressão sanguínea).
Alguns produtos incluirão ainda a palavra baixo teor ou light. Estas palavras designam que o item em questão contém 25% a menos de algo. Como assim? Pode ser 25% menos gordura do que o produto integral, ou 25% menos calorias, colesterol ou sódio... Mesmo assim, o fato de conter menos alguma coisa nem sempre significa que é uma escolha saudável. Uma batata frita com menos sódio pode ainda conter quantidades altas não só deste mineral, mas também de calorias e gordura. Já um produto diet é aquele que contém 0% de algo em comparação à versão original. Assim, um chocolate diet conterá 0g ou 0% de açúcar, mas para compensar e manter a textura e cremosidade o açúcar é substituído por adoçantes (que não estão na versão original) e um teor bem maior de gordura. Por isto, o diet também não é interessante para todos e a observação do rótulo torna-se ainda mais importante.
ENTENDENDO OS NUTRIENTES DESCRITOS NOS RÓTULOS. Nutrientes são substâncias encontradas no alimento, essenciais à manutenção da saúde. São classificados em macro e micronutrientes. Os macronutrientes incluem carboidratos, proteínas e gorduras, enquanto os micros envolvem todas as vitaminas e minerais.

Carboidratos: Este macronutriente é a principal fonte de calorias para nosso corpo, principalmente músculos e cérebro. Fibras também fazem parte do grupo dos carboidratos, mas como não são digeridas e não fornecem calorias, são mostradas na tabela separadamente. Os carboidratos são encontrados em maior quantidade em massas, arroz, açúcar, mel, pães, farinhas, tubérculos e doces em geral.

Proteínas: Elas fornecem energia e os aminoácidos necessários para a construção, reparo e manutenção dos tecidos e células. Também são essenciais para a produção de enzimas e anticorpos. Estão presentes fundamentalmente em alimentos como carnes, ovos, laticínios, leguminosas (feijões, soja, lentilha, grão de bico e ervilha) além de nozes e castanhas.

Gorduras totais: As gorduras fornecem mais energia do que carboidratos e proteínas. Além disso, protegem nosso corpo contra choques, fazem o isolamento térmico e facilitam na absorção das vitaminas A, D, E e K. As gorduras totais, no rótulo, referem-se à soma de todos os tipos de gorduras animal quanto de origem vegetal. Já as gorduras saturadas referem-se aos tipos presentes em alimentos de origem animal como carnes, toucinho, pele de frango, queijos, leite integral, manteiga, requeijão e iogurte. O consumo desse tipo de gordura deve ser moderado porque quando ingerido em grandes quantidades pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Altos %VD significam que o alimento apresenta grande quantidade de gordura saturada em relação à necessidade diária. Assim, quando estiver comparando dois produtos similares, escolha aquele com menores teores de gorduras saturadas. O mesmo pensamento você precisará ter quanto às gorduras hidrogenadas ou do tipo trans.


Gorduras trans (ou ácidos graxos trans): Tipo de gordura encontrada em grande quantidade em alimentos industrializados, como as margarinas, cremes vegetais, biscoitos, sorvetes, salgadinhos prontos, produtos de panificação, alimentos fritos e lanches salgados que utilizam as gorduras vegetais hidrogenadas na sua preparação. O consumo desse tipo de gordura deve ser muito reduzido, visto que são ainda mais prejudiciais que as gorduras saturadas. Atenção! Não se deve consumir mais que 2 g de gordura trans por dia.

Fibra alimentar: Está presente em diversos tipos de alimentos de origem vegetal, como frutas, hortaliças, feijões e alimentos integrais. A ingestão de fibras auxilia no funcionamento do intestino. Procure consumir alimentos com altos %VD de fibras alimentares.

Sódio: Está presente no sal de cozinha e em alimentos industrializados (salgadinhos de pacote, molhos prontos, embutidos, produtos enlatados em geral), devendo ser consumido com moderação, uma vez que o consumo excessivo pode levar ao aumento da pressão arterial. Evite os alimentos que possuem altos %VD em sódio.
Além de verificar os dados contidos na tabela de informações nutricionais, também é aconselhável dar uma espiada nos ingredientes dos produtos industrializados. Um detalhe facilita muito: eles sempre estarão em ordem de grandeza. Ou seja, o primeiro item citado é o que está em maior quantidade na receita. Voltemos ao caso do bolo.

Ingredientes - Açúcar, farinha de trigo refinada, ovo, gordura vegetal, cacau em pó, leite em pó, amido modificado, sal, fermento, propionato de cálcio, sorbato de potássio (os dois são conservantes), aroma de chocolate, ácido cítrico (para o controle da acidez).

Então vejamos: o ingrediente em maior proporção no bolo em questão é o açúcar, seguido da farinha, o que faz deste bolo um alimento rico em carboidrato (1 fatia contém 33 gramas, ou 11% do valor diário recomendado). Porém, a tabela não nos dá informações sobre o tipo de carboidrato. Já quando pegamos a lista de ingredientes podemos observar que o produto é fonte principalmente de carboidratos refinados, de alto índice glicêmico e inflamatório, que não são o melhor nem para corredores nem para não corredores. Tudo bem, uma fatia não colocará tudo a perder, mas ao ler o rótulo ficamos mais conscientes de que não devemos exagerar.

APRENDA A LER O RÓTULO! Apesar de parecer complicado, ajudará você a encontrar bons produtos nas prateleiras. Além disso, quanto mais o consumidor se preocupa e escolhe, mais a indústria tenta adequar os lançamentos às nossas expectativas.



Fonte: Revista Contra-Relógio

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

ATIVIDADE FÍSICA X BEBIDA ALCOOLICA






É comum beber em festas, noitadas, encontros com amigos, etc. Isso se tornou algo básico, seja diariamente ou somente nos finais de semana. Há pessoas que não conseguem se divertir caso não tenha bebidas nas “curtições e encontros”. São comuns comentários do tipo: “festa sem álcool não tem graça, não é festa”. Com isso, acaba ocorrendo a introdução da bebida alcoólica na rotina de vida, gerando muitas vezes abusos e, em determinados casos, levando até a dependência.
O que muitas pessoas acabam esquecendo é que doenças do fígado, sistema digestivo e coração, assim como perda de apetite e deficiências vitamínicas, são alguns dos problemas causados diretamente pelo álcool.

“Durante a bebedeira, o aparelho digestivo teve muito trabalho extra. O estômago precisou fabricar mais suco gástrico: o fígado, mais bile, além de ter que neutralizar as toxinas presentes pelo álcool. O intestino necessitou produzir mais suco entérico e ainda ficou com o trânsito mais lento. A água é importante nesse processo. Ela repõe os líquidos perdidos e auxilia na remoção das toxinas acumuladas.
A ingestão contínua do álcool desgasta o organismo e então surgem os sintomas que comprometem a disposição para trabalhar, estudar, treinar, etc.
Com relação a absorção do álcool pelo organismo, segundo as informações do site consciencia.net :
"O processo de absorção do álcool é relativamente rápido (90% em uma hora). Porém o mesmo não ocorre com a eliminação, que demora de 6 (seis) a 8 (oito) horas e é feita através do fígado (90%), da respiração (8%) e da transpiração (2%).

Muitas pessoas passam a noite toda bebendo, sem dormir, sem comer direito e, para piorar, no dia seguinte ficam ainda mais horas sem comer, isso quando não passam muito mal e/ou têm ressaca, o que detona ainda mais o organismo, em todos os sentidos.
Agora, você já deve ter uma noção do quanto o álcool tende a prejudicar os seus objetivos na musculação.


ÁLCOOL x MUSCULAÇÃO

Muita gente se pergunta: “Como o álcool pode atrapalhar meus ganhos? É claro, existem aqueles que nem têm noção do quanto que o álcool pode prejudicar os resultados na musculação.

Vou citar alguns pontos interessantes e importantes a respeito da ingestão de bebida alcoólica que deve ampliar o conhecimento a respeito dos reais malefícios que ela pode trazer aos praticantes de musculação ou mesmo de outros esportes.
É muito comum ver pessoas que passam a semana toda seguindo “dieta”, seja com objetivo de ganho de massa muscular, emagrecimento ou definição. Mas, ao chegar o fim de semana, é de lei “sair para beber” ou “tomar a cervejinha sagrada”. É quase impossível ficar sem beber.
É também bastante comum escutarmos essas mesmas pessoas reclamarem da falta de resultados expressivos em seus objetivos. Elas se questionam até porque seguem dietas restritas e mesmo assim não conseguem atingir bons resultados em seus objetivos.

OK, vamos lá! Você pode até ter uma dieta bem montada e um treinamento bem elaborado — e ter disciplina em segui-los —, mas de que adianta todo seu esforço se você não consegue ver que bebida alcoólica e resultados expressivos, na musculação NÃO COMBINAM! São lados opostos, onde a bebida pode ser considerada como a inimiga, a “sabotadora” de resultados. Você deve estar se perguntando: Por que “sabotadora” de resultados? Ao final deste artigo você entenderá o porque do álcool ser considerado um inimigo silencioso...


ÁLCOOL x EMAGRECIMENTO / DEFINIÇÃO


Em dietas para perder peso ou definição, o consumo de calorias diárias costuma ser bem restrito. Como falei anteriormente, muitas pessoas, apesar de seguirem suas dietas durante a semana, pecam ao consumir bebidas alcoólicas durante suas dietas. Com apenas um copo de cerveja você pode estar estragando toda sua dieta. Portanto, pense duas vezes antes de beber, pois pode parecer que não, mais isso interfere e muito no resultado final. Dependendo da restrição de calorias que contém a sua dieta, um copo de bebida alcoólica é capaz de acabar com o esforço e disciplina de uma semana inteira!

As bebidas alcoólicas contêm muitas calorias!
Vale lembrar que, muitas vezes, junto com o consumo do álcool, vem o famoso “tira-gosto”, que geralmente são aperitivos engordurados, frituras, etc. Mesmo em pequenas quantidades, já se torna devastador para aniquilar qualquer sucesso em termos de resultados de emagrecimento e/ou definição.


Veja a comparação:


- 1 grama de proteína = 4 calorias;


- 1 grama de carboidrato = 4 calorias;


- 1 grama de álcool = 7 calorias;


- 1 grama de gordura = 9 calorias.


Observe que o álcool só perde, em quantidade calórica, para as gorduras. Geralmente, as pessoas cortam os alimentos gordurosos quando estão em dieta, mais ainda sim, mantém a sagrada bebida no final de semana. E ainda existem aqueles que comem menos com medo de ganhar peso e mesmo assim mantém o consumo de bebida alcoólica, o que é um grande erro. A verdade é que as pessoas teimam em temer a comida. Muitos trocam a comida pela bebida, comem menos e bebem mais, e não entendem porque não conseguem emagrecer, já que quase não comem. É uma seqüência absurda de erros cometidos que acabam comprometendo o bom funcionamento do organismo, a saúde e a obtenção de resultados concretos em seus objetivos.


ÁLCOOL x GANHO DE MASSA MUSCULAR

O álcool prejudica os ganhos de massa muscular? A resposta é SIM.Mas como ele prejudicaria? Bem, vamos por partes:

Se você procura ganho de massa muscular, não existe coisa pior que o consumo de bebidas alcoólicas. O fator principal para quem procura aumento de massa muscular é a alimentação. Se a alimentação é falha, se faltam nutrientes, vitaminas, etc, os ganhos de massa muscular acabem sendo comprometidos. Mesmo que o individuo tenha um bom treinamento e alimentação, seu rendimento e seus ganhos, podem acabar bastante comprometidos devido ao fato de que seu corpo não conseguirá obter os nutrientes e vitaminas como realmente necessitaria.

Ninguém cresce durante do treinamento ou dentro da academia. É fora da academia, durante o descanso, que o individuo irá crescer. Por isso são necessárias boas noites de sono e a manutenção de uma boa alimentação, não só ao longo do dia como durante a semana toda.

Entenda onde o álcool entra nisso observando os efeitos da bebida alcoólica dentro do organismo.

O álcool:

- Atrapalha a capacidade do organismo em absorver os nutrientes;- Causa desidratação do organismo;

- Diminui a taxa de açúcar no sangue;

- Eleva os níveis de cortisol (hormônio do catabolismo);

- Diminui os níveis de testosterona;

- Causa deficiência de vitaminas B1, B2, B6, B12 e C. Vitaminas de extrema importância para aqueles que procuram aumento de massa muscular.

Mesmo sendo bem calórico, o álcool prejudica o organismo, que fica deficiente de vitaminas, sais minerais e proteínas. Ele é rapidamente absorvido pelo corpo e acaba “perturbando o seu metabolismo e a capacidade do seu organismo em restabelecer a glicemia (presença de açúcar no sangue).”Mesmo bem alimentado, o organismo não consegue absorver bem os componentes dos alimentos, através do intestino delgado — principalmente as vitaminas B1, B6, B3 e o ácido fólico. Isso faz com que a pessoa tenha falta de apetite, e essa deficiência alimentar provoca reações danosas, causadas também pela queda acentuada de potássio, magnésio, cálcio, zinco e fósforo. Estudos recentes também comprovam que o álcool diminuiria os níveis de testosterona do corpo.

Segundo Dr. João Pinheiro (CRMSP 74184) “Teses e estudos recentes comprovam que o álcool é hiper-estrogênico, ou seja, nas mulheres, faz seu fígado produzir muito hormônio feminino (estradiol/estrona), e nos homens, esse efeito silencioso é refletido na inibição dos receptores da testosterona no tecido muscular e hipotálamo. Neste último, os danos são ainda mais graves. Eles malham e a fibra somente fica “inchada”, a força não vem, a fadiga e a agressividade aumentam, libido e ereção diminuem cada vez mais.”

Praticamente é muito complicado uma pessoa adquirir uma razoável quantidade de massa muscular “enchendo a cara” sempre. Quem procura aumento de massa muscular sabe o quanto uma boa alimentação e o descanso são fundamentais. Logo, o álcool somente vai prejudicar e/ou retardar os seus resultados.

CONCLUINDO:

O importante é ter consciência do que está fazendo. Se você procura ter resultados expressivos na musculação, tente evitar ao máximo. Acho que os motivos ficaram bem claros. O grande mal é fazer do consumo do álcool uma rotina. Isso com certeza irá atrapalhar o seu rendimento e resultados.

Lembre-se que “evitar a ingestão de bebida alcoólica” é a primeira observação feita para pessoas que visam ganhar massa ou perder gordura, pois o álcool atrapalha em ambos objetivos. Mas se por acaso você for beber, tente evitar ao máximo os exageros. Não fique horas sem comer e nem beba com o estômago vazio.


Fonte:  Saúde e Cia